terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

VII JORNADA DE AUTISMO DO PIAUÍ - AUTISMO E FASES DO DESENVOLVIMENTO: INFÂNCIA, ADOLESCÊNCIA E ADULTO.

 ENCERRADAS AS INSCRIÇÔES ONLINE

PARA SE INSCREVER, APENAS PRESENCIALMENTE!!!!
GARANTA SUA VAGA, URGENTE!!

NA AMA-PI
RUA JOSE CLEMENTE PEREIRA, 2384, BAIRRO PRIMAVERA
TELEFONES - 9969-5288/8802-1106/9522-2404


ATENCIOSAMENTE, EQUIPE ORGANIZADORA

 VII Jornada de Autismo
Autismo e Fases do desenvolvimento: infância, adolescência e adulto

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Projeto Cuida Bem de Mim

A Associação de Amigos dos Autistas do Piauí desenvolve desde 2007 um projeto de nome "Cuida Bem de Mim" que tem como objetivo proporcionar aos familiares, cuidadores, profissionais e a comunidade em geral , informações e práticas aprofundadas sobre autismo, possibilitando um espaço de discussão e superação das dificuldades e ansiedades, contribuindo para a promoção e a garantia dos direitos das crianças, jovens e adolescentes com Transtorno do Espectro Autista atendidos pela Associação. Este ano (2014) tivemos um diferencial neste projeto: recursos do BNB. Nosso projeto foi aprovado pelo Conselho Municipal da Criança e do Adolescente de Teresina - CMDCAT e os recursos foram advindos do Banco do Nordeste do Brasil - BNB. Com os mesmos foi possível realizarmos palestras para as famílias, os profissionais e outras pessoas da comunidade. Além disso, confeccionamos cartilhas orientadoras para serem distribuídas a esse público. Agradecemos a todos os envolvidos no projeto e os responsáveis por esta ação.


sábado, 15 de novembro de 2014

AMA promove curso de formação sobre Autismo

Capacitar para melhor saber lidar com o público autista. É com esse objetivo que: Familiares, Psicólogos, Professores, Fonoaudiólogos, Pedagogos, Assistentes Sociais e pessoas de outras áreas estão participando de um curso de formação, ministrado pelos profissionais da AMA (Associação de Amigos dos Autistas do Piauí). O curso tem como tema: Metodologias de atendimento para pessoas com autismo e deficiência intelectual. Cerca de 20 pessoas se inscreveram e os encontros estão acontecendo na sede da entidade, à Rua José Clemente Pereira, 2384, próximo à ponte da Primavera, no Bairro Primavera.

O primeiro módulo já está no seu segundo encontro e trabalhou até o momento: O Autismo e suas especificidades; Autismo, Inclusão e formas de avaliar o aluno autista na escola regular; O ensino estruturado baseado no programa TEACCH (Tratamento e Educação de Crianças Autistas e com outras Dificuldades Comunicativas) e os Níveis do TEACCH.

A Psicóloga da AMA, que também é uma das formadoras do curso, Ijaiza Maria da Paz Marques, afirma que neste segundo encontro está sendo trabalhado o método TEACCH., que trás como um dos principais benefícios, a ajuda a autistas com dificuldade na comunicação.
Ijaíza Marques e Fátima Orsano durante palestra no Curso de Formação da AMA

“É um método de ensino que está voltado para pais, professores e profissionais, pode ser adotado em clínicas e em outros ambientes, pois ele ajuda na organização das atividades, na rotina do dia a dia”, lembra Ijaiza Marques, a psicóloga.

Maria de Fátima Orsano, Professora da AMA que também ministrou palestra sobre o método TEACCH, ressalta que o programa ajuda nas atividades, e se bem utilizado, pode contribuir na rotina de crianças, jovens e adultos autistas. Mas, lembra que o desafio é maior para o profissional da educação em sala de aula, no ensino regular, em razão da diversidade dos estudantes.

“Em sala de aula o desafio é maior porque são muitos estudantes e o professor sendo único, tem que lidar com pessoas com características diferentes, e com níveis de autismo diferentes, nós temos ainda crianças que tem problemas de comportamento e dificuldade de aprendizagem. Se o professor organiza o ambiente com esse método terá um melhor resultado”, ratifica Fátima Orsano, professora da AMA.

Capacitar profissionais de todas as áreas, estudantes e pais para que possam escolher melhor as estratégias de atendimento a pessoas com o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) e Deficiência Intelectual, é o que deseja que até o final dos 7 encontros o curso possa proporcional, ressaltou a Coordenadora Pedagógica, Fátima Pinho.

“Todos os anos nós fazemos de um a dois cursos visando capacitar pais e profissionais. Nós colocamos a Deficiência Intelectual porque grande parte dos autistas tem Deficiência Intelectual e nós precisamos estar tratando sobre isso. Nós temos pessoas aqui de outras cidades e várias áreas, então nós estamos levando informações para estas pessoas, para estarem melhorando o conhecimento e a prática”, afirma Fátima Pinho, Coordenadora Pedagógica.

Rosália Sousa, Diretora da AMA e Fátima Pinho, Coordenadora Pedagógica

Atender com mais qualidade e diminuir os conflitos. As informações repassadas durante o curso, também ajudam os pais que têm algum problema, quando precisam levar o filho ou filha a alguns profissionais para serem acompanhados. O compartilhamento e a troca de experiências tem sido uma estratégia utilizada pela AMA para aproximar, compreender e saber como lidar com as pessoas autistas.

“Essa formação é importante porque a criança a partir do diagnóstico ela precisa do acompanhamento com alguns profissionais. Esse curso ele vem oferecer a formação para um grupo desses profissionais. Todos eles precisam estar envolvidos para saberem como podem realizar atendimento, acompanhamento e tratamento da pessoa com autismo. Este curso ele vem fortalecer esse conhecimento”, ressalta Rosália Sousa Oliveira, Diretora da AMA.


Pais e profissionais que participam do Curso de Formação da AMA

Profissionais ou voluntários, todos são levados a conhecer as características particulares da pessoa com autismo e a aprimorarem a prática ao se depararem com um determinado tipo de comportamento. A Fonoaudióloga Lorena Ibiapina, de uma clínica particular de Teresina, afirma que fez questão de fazer o curso para compreender ainda mais como se comportam as pessoas com autismo, pois de vez em quando, atende crianças com esse perfil.

“Eu resolvi fazer por conta de ter mais conhecimento, para poder atender os pacientes, como a AMA já é uma referência eu fiquei muito curiosa para entender o programa TEACCH, que eles estão implantando, já existia, mas eu ainda não conhecia foi por conta disso”, reitera Lorena Ibiapina, Fonoaudióloga.

A Psicóloga Marilena Ibiapina, diz que o curso vem reforçar o trabalho que a AMA já desenvolve. Por ser uma referência no Estado do Piauí, é a única a atender de forma gratuita, quanto mais os profissionais estiverem preparados para receberem a demanda que só cresce, (hoje são 120), terão condições de assistirem de forma adequada e prestarem orientação precisa e satisfatória todos os familiares.

“A AMA tem esse papel de divulgar e informar sobre o autismo e as pessoas estão mais abertas a conhecer um pouco mais sobre autismo. Quando as mães chegam à AMA, elas chegam sem chão, chegam sem saber o que fazer e nosso papel enquanto psicólogo é de acolher essa mãe, de explicar o que o autismo, falando das possibilidades que a criança vai ter de se desenvolver e a gente sabe que o diagnóstico precoce ainda é o melhor caminho”, finaliza, Marina Ibiapina, Psicóloga.

O curso tem previsão para ser concluído em 7 de dezembro. O próximo encontro, está marcado para sábado 22 de novembro nos turnos Matutino e Vespertino.


Assessoria AMA

Contatos: (86) 3216-3385/9522-2404/9969 5288

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Subvenção garante reforma do muro da AMA

Uma reivindicação antiga da Presidência, de funcionários e das famílias que têm filhos autistas assistidos pela AMA (Associação de Amigos dos Autistas do Piauí), está sendo realizada a reforma e a ampliação do muro que protege as instalações da entidade.
Interior da estrutura da AMA
Os recursos conseguidos junto aos vereadores da Câmara Municipal de Teresina, através de um recurso chamado de subvenção, que os vereadores têm direito e que podem ser doados para entidades que desenvolvam trabalho social. As subvenções são garantidas em Lei Municipal.
As obras no muro já foram iniciadas e tem previsão para serem finalizadas em 40 dias. Uma garagem também será construída. A elevação do muro vai possibilitar que a segurança das 120 pessoas, de 3 a 57 anos, assistidas seja reforçada. Os alunos são atendidos na modalidade AEE – Atendimento Educacional Especializado e mais de 50% deles também estudam na rede regular de ensino.
A Presidente, Aldine Mesquita, que está há um ano e meio à frente da entidade, e que foi uma das responsáveis pela busca desta ajuda, destaca que os vereadores foram sensíveis ao saberem que os recursos seriam aplicados em beneficio de autistas e seus familiares.

Aldine Mesquita  - Presidente da AMA

Como nós tínhamos o muro muito baixo ficava muito vulnerável e tirava o sono da gente. Os vereadores foram sensíveis e cada um deu a sua parcela de contribuição” ressalta Aldine Mesquista, Presidente da AMA.
Para ter acesso à ajuda financeira foi necessário que a AMA apresentasse um projeto ao Conselho Municipal da Criança e do Adolescente da SEMTCAS (Secretaria Municipal do Trabalho Cidadania e Ação Social) para aonde os recursos doados são enviados. Após a análise e aprovação, a entidade contratou os profissionais para executa a obra.
Esse recurso veio na hora certa, porque nós estávamos preocupados com a segurança das pessoas assistidas. Eu creio que vai dá um sossego para todos” afirma Aldine Mesquita, Presidente da AMA.
Assessoria AMA

Contatos: (86) 3216-3385/9522-2404/9969 5288